cdl novo

Municípios já podem aderir à Campanha Nacional de Hanseníase, Verminoses e Tracoma

Cidades prioritárias devem formalizar sua adesão por meio do preenchimento do formulário eletrônico

DA REDAÇÃO 10 de Oct de 2017 - 15h40, atualizado às 11h34
Compartilhe
Municípios tocantinenses já podem aderir à Campanha Nacional de Hanseníase, Verminoses e Tracoma. Os prioritários devem formalizar sua adesão por meio do preenchimento do formulário eletrônico, Formsus, através do link até o dia 30 de novembro. Os outros municípios não constantes dessa relação podem aderir ás ações propostas como espontâneos, com a utilização desse mesmo link, durante todo período previsto para execução da Campanha.

Para a adesão é necessário anexar no Formsus um termo de compromisso (modelo próprio do município) assinado pelo (a) gestor (a), bem como informar contatos (e-mail e telefone) do responsável técnico definido pelo município para coordenação e articulação das ações relativas à campanha e monitoramento dos dados incluídos no sistema de informação.

A campanha terá como público alvo alunos na faixa etária de 5 a 14 anos, matriculados em escolas públicas de municípios brasileiros com maior vulnerabilidade social e elevado risco de adoecimento para essas doenças. Será realizada a busca ativa de casos novos de hanseníase e exame dos contatos, quimioprofilaxia para as geohelmintíases e exame ocular externo para a detecção e tratamento de tracoma nos escolares e dos contatos domiciliares.

Para maiores esclarecimentos sobre a adesão dos municípios, ou informações, entrar em contato com a assessoria de hanseníase, através dos telefones: (63) 3218-1731 ou Ligue Hansen 0800-642-7100; ou na área de assessoramento das doenças de veiculação hídrica e alimentar, através do telefone: (63) 3218 – 3317; ou na área de assessoramento do Tracoma, através do telefone: (63) 3218 – 1778.

Ministério
O Ministério da Saúde, por meio da Coordenação-Geral de Hanseníase e Doenças em Eliminação (CGHDE/DEVIT/SVS/MS), promoverá no primeiro semestre de 2018 as ações de vigilância relativas à Campanha . O Ministério da Saúde fornecerá os medicamentos necessários para cada agravo aos municípios que aderirem as ações da campanha.

Já as peças com a arte dos materiais gráficos a serem utilizadas na execução da campanha serão disponibilizadas no site da Secretária de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde, para que os municípios possam reproduzi-los, ao contrário dos anos anteriores em que os materiais impressos foram fornecidos pelo Ministério da Saúde. A intenção é agilizar a disponibilização in loco das peças, evitando o atraso na entrega e possíveis perdas dos materiais em virtude do envio e logística de transporte.

Campanha
A Campanha Nacional de Hanseníase, Verminoses e Tracoma objetiva reduzir a carga parasitária de geo-helmintos,identificar casos suspeitos de hanseníase e encaminhar os casos e seus contatos positivos para tratamento,identificar e tratar casos de tracoma na população de escolares,na faixa etária de 5 a 14 anos, da rede pública de ensino dos municípios prioritários.

A realização da campanha integrada no ambiente escolar tem se mostrado uma estratégia efetiva para atingir os objetivos propostos. As atividades da campanha abrangem ainda, orientações aos professores e escolares,sobre as doenças a serem trabalhadas na ação e mobilização da comunidade. (Com informações da ascom da Sesau)

Comentários

Redação: Palmas, Tocantins, Brasil, +55 (63) 9 9219.5340, +55 (63) 9 9216.9026, redacao@clebertoledo.com.br
2005 - 2017 © Cleber Toledo • Política com credibilidade
ArtemSite Agência Digital