D. Helder Câmara vira patrono brasileiro dos Direitos Humanos

Da Ansa Brasil 29 de Dec de 2017 - 17h31, atualizado às 17h37
Compartilhe
Foto: Internet
Dom Helder Câmara, um dos ícones da Igreja Católica contra a ditadura militar
O religioso católico Dom Helder Câmara tornou-se o patrono brasileiro dos Direitos Humanos após o presidente Michel Temer sancionar uma lei que concede o título ao ex-arcebispo de Olinda e Recife.

A publicação da lei ocorreu nessa quarta-feira, 27, através do Diário Oficial da União. Segundo o site da Presidência, Dom Helder "foi um dos ícones da Igreja Católica contra a ditadura militar", participando de organizações e movimentos nas quais foi "um líder contra o autoritarismo e os abusos dos direitos humanos praticado pelos militares”.

O prelado é o único brasileiro da história a ter sido indicado por quatro vezes como Nobel da Paz e foi um dos fundadores da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB).

Nascido em 7 de fevereiro de 1909, em Fortaleza, o religioso foi ordenado padre em 1931. Além de atuar como bispo-auxiliar no Rio de Janeiro, o católico foi arcebispo de Olinda e Recife entre 1964 e 1985. Ele faleceu em 1999 no Recife.

Comentários

Redação: Palmas, Tocantins, Brasil, +55 (63) 9 9219.5340, +55 (63) 9 9216.9026, redacao@clebertoledo.com.br
2005 - 2018 © Cleber Toledo • Política com credibilidade
ArtemSite Agência Digital